A maioria dos estrangeiros joga o papel higiênico na privada e morrem de nojo quando descobrem que a gente mexe no papel com cocô e coloca no lixo. Mas quem está certo? Depende do tipo esgoto.

No Brasil, mais da metade das casas têm acesso à rede coletora de esgoto. Então, você pode morar em uma casa que utiliza fossas sépticas, tanques enterrados no quintal com substâncias que digerem os sólidos, permitindo um descarte mais seguro para o meio ambiente. E a questão é que o papel higiênico pode entupir as fossas, prejudicando o processo.

Já para quem tem rede coletora de esgoto, jogar papel na privada só está liberado em prédios, que têm mais pressão da água para empurrar o papel por aí.

Se você mora em casa precisa conhecer bem o encanamento. Caso seja antigo e com curvas, o papel vai entupir!

A Sabesp explica que na rede pública o papel acaba se desintegrando com o fluxo da água. O ruim é jogar fio dental, camisinha, absorvente, o que deveria ir para o lixo e pode entupir os canos.

As informações são do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) e Instituto Socioambiental (ISA).